Maior tenista da atualidade e com todas as possibilidades de se tornar o melhor de todos os tempos (pelo menos em números) Roger Federer sem dúvida nasceu para jogar tênis. Além da dedicação e força de vontade para se manter a frente em um circuito tão desgastante, a questão genética é sem dúvida muito presente. “Apenas” esses dois fatores já fariam dele um campeão. Porém, para ser o melhor de todos os tempos percebo que há ainda, mais dois fatores (extra-ordinários) diretamente relacionados aos citados anteriormente. Primeiro o equilíbrio, que por mais que possa ser trabalhado, atinge seu nível máximo quando já nascemos com ele. É aquele que faz Federer não se exaltar demais ao ganhar os pontos mais difíceis e nem se cobrar demais ao perder os mais fáceis. Em segundo lugar está a sorte, esta por sua vez relacionada com a dedicação. A idéia é não esperar por ela e sim criar situações propícias pra que ela apareça. Quanto mais você se dedicar, assim como Federer, mais sorte você terá.

2 comentários:

.raphael. disse...

é Léo... o Federer é daqueles que nascem para a coisa! Claro que conta um pouco de sorte... mas talento vem de nascença msm!

Abraço!

PS: O cara joga muito!

eupatriciamesmo disse...

Eu desejo saber criar essas situações, sabe?!

Federer é, sem comentários.

beijo
:) < o sorrizinho...