... Cláudio já não sentia mais, estava inconsciente. O tempo indeterminado para a chegada da ambulância determinaria quais seriam suas reais chances de sobrevivência.

O andar apressado dos médicos e enfermeiros do hospital Copa D’or deixava Ana e os familiares de Cláudio ainda mais ansiosos por alguma notícia. A tensão e o nervosismo de todos era tão visível quanto a tentativa de Carol em esconder suas lágrimas. Apesar das aparências desoladas e a forte tendência em se isolar nesses momentos, todos naquela sala formavam uma força única que servia de sustentação para a fraqueza de cada um deles. Depois de uma hora de espera veio o primeiro parecer do médico.
-- Boa noite a todos. Informo a vocês que o paciente Cláudio Vieira deu entrada no hospital as 23:25 com uma perfuração no crânio. Ainda é muito cedo para fazer alguma previsão, mas o caso é delicado e há a possibilidade dele sofrer algumas sequelas. Felizmente conseguimos retirar a bala e agora ele está na unidade de terapia intensiva. Vamos trabalhar e rezar para que tudo acabe bem.
A frieza com que o médico falou chegou a assustar a mãe de Carol, que como em um impulso, abraçou a filha aos prantos. Carol tentou acalmá-la atentando-a a uma situação do passado:
-- Mãe! Você não lembra da época em que eu namorei o Mateus?!
Depois de um sinal para baixo com a cabeça de sua mãe (que mais parecia um gesto de entrega) Carol continou:
-- Então, o pai dele é médico. Ele me disse que nesses casos os médicos são bem diretos e tentam descrever exatamente o que está acontecendo. Vai ficar tudo bem, você vai ver.
Cada batimento cardíaco de Cláudio parecia rebater as possibilidades do caso se agravar. Ele se equilibrava entre a vida e a morte, e a cada minuto que passava as tendências de cair para um dos lados se invertiam.

Download da estória até esse ponto

7 comentários:

Robertinho disse...

Caramba, que sorte! O cara levou um tiro na cabeça e ainda tá "sobrevivendo"?

Esse post foi pra aumentar ainda mais o suspense, né? E algo me diz que o próximo ainda vai estar no mesmo clima... mas com algum fuxico, claro, hahaha!

Quero ver a Carol e a Ana frente a frente, escancarando as verdades! Imagina a Carol falando que deu em cima de algum ex-namorado dela tb?

Abs!!

Ricardo Guedes disse...

Po, mas q mira tem esse assaltante hein.. bem na cabeca...
Na certa, dada a situacao, o tiro seria disparado por Carol, se soubesse da traicao dele.. Mas o destino se antecipou e poupou Carol disso, ehhehe

Agora sim q vai ser dificil ele nao ter sequelas.. certeza q uma delas sera... AMNÉSIA!! huauhauh
vai esquecer de tudo.. e Carol nunca saberá da traicao, dado q Ana se calará eternamente.

Robertinho disse...

Nooossssaaaaa! Verdade!!! Amnésia ia ser mto bom! Hahahuuahuaa! O cara vai sofrer pra caramba, mas o peso na conciência vai ficar só com a Ana!

.raphael. disse...

é... só pra aumentar o suspense mesmo!
Podia ser um pouco maior esse post... contendo um pouco mais!..hehehe

nao nos deixar tao curiosos!

Abraço Léo!

Si disse...

Esse post me deixou mais ansiosa. Dá para postar outro logo???

Adorei a idéia do Ricardo. A solução para os problemas do Cláudio é a amnésia.

Beijos.

eupatriciamesmo disse...

pronto, tô roendo as unhas!!!
essa coisa de morte e vida em pessoas, morte e vida personoficadas... bem real!

beijomeu, rapaz!

Lu disse...

Quando essa história vai virar livro, hein? Vou querer um! Vc escreve muito bem!!! Gostei do suspense causado pelo assalto e consequentemente pelo risco de morte do Cláudio. Mas... que ele se recupere logo, tá? :))))