... Tudo estava ficando cada vez mais claro para Ana e a cada vez que ela se imaginava longe de Luís vinha a sua cabeça a possibilidade de voltar a ter sua família por perto.

O frio e o vento gelado daquela tarde de sexta pareciam ter chegado na hora certa para Ana. Sem dúvidas de sua decisão e consciente de que já passava da hora de dar uma resposta a Luís ela andava em direção a praça Place des Vosges, local marcado para o encontro. A cada esquina virada ela se lembrava de que na vida dificilmente atingimos grandes objetivos caminhando apenas em linha reta. Ela sabia que as mudanças eram importantes e lhe dariam mais forças para ir até o fim. Aquela escolha lhe dava a chance de fazer novas opções dali pra frente. Era como seus pais diziam: “quando precisamos fazer uma escolha temos de decidir pelo lado que estiver com mais caminhos abertos a frente”. Ao ver Luís, ela teve um bom pressentimento e quase certeza de que ele não sairia ressentido depois da conversa.
-- Luís. Antes de você me pedir em casamento eu já tinha decidido voltar ao Brasil. Toda essa situação só prorrogou e adiou o que era inevitável. Meu tempo aqui acabou e a nossa relação também. Todos os momentos bons que passamos e os ruins que superamos vão ficar sempre guardados e eu nunca vou me esquecer de você. Semana que vem volto com o Cláudio e a Carol para o Brasil.
Luís respondeu primeiro com um longo silêncio e em seguida com algumas palavras.
-- Eu fico triste, mas acho que esse foi o melhor momento pra isso acontecer. Nossa relação já estava muito enfraquecida e qualquer decisão diferente dessa seria uma surpresa. Na verdade foi a espera dessa surpresa que me motivou a acreditar que ainda havia alguma chance de dar certo. Porém, nesses 3 meses, as chances iam diminuindo a cada dia e sempre que eu decidia ter uma conversa definitiva acabava preferindo voltar atrás com medo de que tudo terminasse. Não tenho mais o que falar. Só te desejo boa sorte e...
Luís foi diminuindo o ritmo da sua fala a cada frase. Ele tentava ser forte mas aquela conversa em tom de despedida acabou o forçando as lágrimas. Isso fez com que suas últimas palavras continuassem guardadas e aguardando um improvável retorno de Ana.
No dia seguinte Luís percebeu o quanto tinha ganho naqueles dois anos que ele considerava ter perdido ultimamente. Os risos e as lágrimas, os planos e os fracassos, as esperas e os encontros, os encontros e as despedidas, o início e o fim de tudo agora eram vistos de uma forma mais madura e com as mesmas importâncias. O que lhes restou dos dois anos em que estiveram juntos foi compreender que uma pessoa se torna inesquecível quando aprendemos alguma coisa com ela; por isso eles jamais iriam se esquecer.

Download da estória até esse ponto

4 comentários:

Si disse...

Por que a Ana demorou tanto para dar a resposta para o Luiz? Desde o pedido, a recusa era evidente. Será o medo de ficar sozinha? Medo de que tudo na sua vida dure somente 2 anos?
Bem... Seja qual for a razão, ela parece mais madura.

Leo, adorei essa parte da história. Duas frases desse post iluminaram o meu dia.

Beijos.

Ricardo Guedes disse...

xiii.. la se foi um casal..
jaja se vai o outro e o "viveram felizes para sempre" nao acontece.

Po.. enfim, a Ana conversou com o Luis.. coitado do kra... se bem q ele foi paciente ate demais.. po, 3meses pra ela responder e ainda falar: NAO. Tava na kra na hora do pedido q ela nao aceitaria...

segundo minhas previsoes, basta o outro casal se separar para começar a troca, hehe

abraço!

Robertinho disse...

Aeeee, tchau Ana!

Só achei um pouco estranho ela falar "volto com o Cláudio e a Carol", e não Carol e Cláudio. Pode ser besteira, nem sei se foi intencional ou não, sei lá...

Bom, agora fico sem saber o que esperar do Luís. Já a Ana sempre será surpreendente, onde qualquer surpresa não será nada mais do que o esperado (hehe, peguei senti uma certa influência do Léo nessa minha frase).

Esse foi um post com um certo ponto final, com gostinho de fim de temporada, e estamos à espera da seguinte...

Abs Léo!

.raphael. disse...

Léo.. muito legal essa parte da estória. Só uma coisa a ressaltar, todos quando terminam um relacionamento, como a Ana, falam para outra pessoa que eles viveram um bom momento, e que vao ficar guardados pra sempre... sempre achei esse pensamento desnecessário, isso deve ser algo íntimo, não deve ser falado para outra pessoa, apenas sentido!

abraço