No meio de uma larga rua vazia e em meio a um largo vazio dentro de si, ele caminhava sob olhares cruzados enquanto seus olhos apenas correspondiam minuciosamente a dor de um amor não correspondido. Suas juras de amor eterno, agora eram quem juravam a sua morte. Seu comportamento e atitudes inigualáveis enquanto juntos, agora se igualava a de qualquer outro depois de separados. E aquilo não fazia mais diferença; ele não a fazia sentir-se mais diferente. O concreto dos prédios, o dia nublado e a poluição que compunham o cinza da cidade tiravam as cores da sua esperança. Mais dois passos e ele estaria a um passo de se jogar. A paz daquela leve brisa das tardes de sexta havia chegado tarde demais. Seus pulsos acelerados o impulsionavam a saltar. Naquele instante e apenas por um instante sua consciência falou mais alto do que qualquer sentimento dentro de si.
-- Príncipe encantado, almas gêmeas, amores eternos, nascidos um para o outro... Ah, mas que bobagem. Não existe só uma pessoa certa pra cada um de nós. Existem várias pessoas certas pra cada um de nós. Ela era apenas mais uma das pessoas certas pra você que não deu certo com você. Seus exageros e fantasias ainda potencializarão muitas de suas desilusões amorosas.
Consolado por sua própria consciência o mendigo deu alguns passos para trás, sentou-se na calçada e preparou-se para se apaixonar perdidamente pela próxima moça que passasse.

Download da estória "Sobre Viver"

8 comentários:

.raphael. disse...

ooo Léo.. que maravilha de texto!
Sempre penso que existem pessoas certas nos momentos errados na vida de todo mundo! Independente da escolha.
É isso ai.. não desistir nunca de procurar a hora certa é o necessário para não desanimar neste mundo vazio e cheio de vão!

Abs

Si disse...

Leo, você está escrevendo cada dia melhor. Parabéns!!!

Também acho que podemos amar várias vezes e de diferentes maneiras.

Beijos.

Ricardo Guedes disse...

essa foi uma surpresa hein...
akilo q conversamos outro dia voltando do trabalho se tornou um post, ehhehe
sempre tem varias pessoas certas para nos, mas nos q nao as conhecemos.. e qdo conhecemos, nem damos conta q passamos um tempo sozinhos...

isso tb serve para amigos...
e tb pode virar um texto...

lembra de qdo falamos q eh engracado como umas pessoas se aproximam das outras, e outras nao?

abs

Lu disse...

Queria aqueles winks do msn aqui, nesse momento, pra que vc pudesse ouvir uma salva de palmas... rss =P
Nossa, Léo!! Esse texto tá simplesmente o M Á X I M O!!! Adorei!!!
A estória em sí, os jogos de palavras, o desenrolar dos fatos... Tudo muito bom!!!
"Várias pessoas certas pra cada um de nós." Isso é um consolo, certo?

Robertinho disse...

Léééooo!!! Mto bom o texto! Final surpreendente! Afinal, mendigos também amam!

Essa coisa de amar... uma pessoa feita pra outra... realmente, existem mais de 6 bilhões de pessoas no mundo, e nós tentamos encontrar só uma que nos faça por completo?

Além disso, acho que o legal mesmo, em qualquer relacionamento, é saber respeitar o outro, né? Aceitando as diferenças, e às vezes, se apaixonando por elas...

Saudades, Léo! Grande abraço!

Robertinho

Si disse...

Tem selo para você no meu blog.

Beijos.

guianafrancesa2005 disse...

Muuuuuiiittttooo bom o texto!
Simples e completo!

Parabéns!
Ah, gostei tb da dica:Pense duas vezes antes de voltar.

rsssss

Voltarei, certeza.
Bjs, Gisele
www.inventandoagentesai.blogspot.com

Vanessa disse...

LÈO, é com grande orgulho que falo a todos que vc é meu amigo, e que tem um coração transparente, e que vc consegue tocar no meu e no coração de todos...
Vc escreve divinamente meu amigo....
Parabéns!!!
bjs