Estou tão perdido quanto você
perdido com você, perdido em você...
Sinceramente eu faria qualquer coisa
pra saber o que fazer.

Me deixei levar não por aquilo que sentia ser certo, mas por aquilo que de certa forma me despertou algum sentimento. Descobri que um sentimento só é verdadeiro quando é constante, quando permanece estático observando os prazeres carnais que costumam ir e vir. Um sentimento de verdade é incondicional. Ele não está ligado a nada e costuma transformar tudo a nossa volta. Paradoxalmente tudo em minha volta tem se transformado pelo mais estranho dos sentimentos: a indiferença, que define-se exatamente pela ausência de se sentir.

- Mas quem disse que eu sou tão boazinha assim?
- O seu rosto.
- Rostos não falam.

E foi assim que tudo começou.

obs: escrito da boca pra fora baseado em sensações de fora pra dentro.

Download do conto: "Sobre Viver"