Para a surpresa de todos, foi revelado em alto e bom ultra-som: será uma menina. Que sorte! Fará parte do universo feminino e não do planeta masculino. Nascerá mais humana e sem ter de se preocupar com os números terá inúmeras possibilidades de ter uma vida mais saudável (valorizando as coisas mais simples e simplificando as de maior valor). Não tentará esconder o que sente para de alguma forma se sentir superior. Encontrará na palavra detalhe uma conotação totalmente oposta. Irá procurar não por um homem que lhe entenda, mas que apenas esteja disposto a compreender suas instabilidades. Repudiará aqueles que invadirem o seu espaço sem que antes ela o tenha criado para isso. Ainda viverá em um mundo machista e mesmo aparentando fragilidade, carregará um peso muito mais significativo do que qualquer alter levantado pelos homens. Buscará constantemente a essência das coisas até que estas se tornem essenciais. Vislumbrará todos os seus sonhos acordada e realizará a maioria deles apenas quando estiver dormindo. Seguirá sempre deixando subentendido que a melhor resposta para alguns de seus problemas inventados é apenas entender que não há solução. Não abrirá mão da força acompanhada da sensibilidade, da maturidade com a inocência, da responsabilidade com a inconsequência, da chuva com o sol e se tudo não for completo, que simplesmente a envolva por completo.

obs: ser pai ainda é parte de um futuro que não me pertence.

Download do conto: "Sobre Viver"