Ontem foi a sua vez de acordar mais cedo para preparar o café. Você estava atrasada e por isso enquanto eu fingia dormir pra não te atrasar ainda mais, você terminava de se arrumar no escuro pra não me incomodar. As 7:00 você saiu e exatamente às 7:15 ligou pra me acordar. Apenas um toque. Elegância e delicadeza que comprovei quando encontrei a mesa do café arrumada metade pra você e metade pra mim.Você não estava ali, mas sua faca sem ponta, as torradas e aquele copo de requeijão estavam, me fazendo sentir sua presença e sua falta. Estranho, mas foi assim que percebi que não me falta mais nada.

Ontem foi a sua vez de fazer o almoço. Somente o meu copo de suco estava gelado, havia espaço somente para um copo no congelador e somente você poderia ter lembrado de usar esse espaço. Por essas atitudes, que agora você ocupa um lugar onde já não há espaço pra mais ninguém.

Ontem foi a sua vez de decidir qual canal assistir. Dentre tantas opções que te interessavam, ao perceber que eu tinha algumas coisas pra falar, você escolheu tirar o som pra gente conversar. Minha única e desconcertada opção foi encurtar e minimizar a conversa.

Ontem foi a sua vez de escolher qual música ouviríamos. Foi único o momento em que você me entregou aquele cd dizendo que o gravou pra mim, que as duas últimas músicas eram instrumentais e que com alguma sorte a esta altura eu já estaria dormindo.

Além de preparar o café, o almoço, decidir qual canal assistir e qual música ouvir, hoje será a minha vez de usar tudo isso como pretexto para deixar os meus gestos, os meus pequenos gestos te dizerem que também te amo.

2 comentários:

molin' disse...

aaah me dá até vontade de amor...
beeijos

[P] disse...

Fez me lembrar "Cotidiano", a do Chico.

:)