... Enquanto ele via esta fase como uma exclamação para tudo que passou; para ela, chegar a esse ponto originou um ponto de interrogação no namoro.

Em uma noite comum (como outra qualquer) Luís e Ana jantavam no restaurante La Tour D’Argent e tinham o privilégio de ter ao fundo o rio Senna (como nenhum outro sequer).
-- Tenho muitos planos pra gente Ana! Parece que agora tudo está no caminho certo. Vejo que nesses dois anos que estamos juntos conseguimos juntar todas as peças de nossas vidas que não se encaixavam. Daqui pra frente quero construir uma vida com você. Por isso preciso te pedir. Ana, se casa comigo?
Naquele momento ela ficou chocada. Transpirava na mesma intensidade em que respirava. Desamparado, seu coração disparou. Batia em ritmos desorientados. Para se orientar e seguir em frente a melhor saída foi colocar a razão a frente de qualquer coisa.
-- Preciso pensar! Não esperava por isso agora, mas isso não quer dizer que eu nunca esperei viver esse momento. Minha mãe chega daqui há duas semanas. Conversar com ela com certeza me ajudará a tomar a decisão.
O pedido de casamento deixou claro o quanto os dois atravessavam momentos diferentes. A proposta de Luís ia na “contramão” dos propósitos de Ana. Por outro lado, ela sabia que Luís sempre estivera ao seu lado desde que chegou a Paris. Voltar ao Brasil agora implicava em se voltar apenas para si, perdendo tudo que havia sido construído até agora.
A chegada de sua mãe seria fundamental para Ana. A pretensão em discutir a sua volta virou pretexto para posteriormente contar a ela qual era a intenção de Luís. Uma questão estava ligada a outra. O pedido de casamento não impedia uma possível despedida, mas tornava as coisas um pouco mais difíceis. Em contrapartida, se sua resposta fosse “sim” ela poderia compartilhar com Luís uma vida totalmente diferente daquela que viveram até agora.

1 comentários:

Robertinho disse...

Caraaaacaaa! Ela querendo voltar pro Brasil e agora o Luís vem com essa pra cima dela! Não importa a resposta dela, tudo vai mudar.. Afinal, ela quer sempre mudar mesmo!

Obs: Como diz minha vó: "Tudo na vida passa... até uva passa!"

Abs!