Pra mim, dividir sempre significou compartilhar e não partir ao meio. Por isso eu esperava que você dividisse o que vinha sentindo comigo e não dividisse em você o que sentia por mim. Agora sou só metade aí dentro e isso não é o suficiente pra sustentar tudo o que construímos. A admiração, o respeito e a cumplicidade estão desmoronando e vai ser desastroso se continuarmos juntos. Por tudo isso e antes que só nos reste uma lição de reconstrução, sugiro que nos separemos.
Em relação à comunhão parcial, você fica com a casa e eu com o sonho de construir uma família. O carro é seu, mas todas as lembranças das viagens ficam comigo. Não faço questão da casa na praia, mas fico com as amizades que fizemos nas férias. E por último, em relação à comunhão total, te agradeço por deixar em mim grande parte do que você sempre foi.

3 comentários:

Lu disse...

Que bonito, Léo!
Quando vai sair teu livro, hein? :)

Anônimo disse...

Esse eu gostei Léo...
Parabéns !!!
Winy

x disse...

lindo!

um cheiro