Ê tio, qué que vigia?

 Não. Só quero que você se dedique um pouco mais nas aulas de português.


Um dia desses eu bati o carro. Pura barbeiragem e teimosia. Como gosto de fazer balisas desafiadoras (daquelas que só cabem o carro e mais um palmo) resolvi estacionar entre um carro e uma caçamba de disque entulho. Nunca tinha feito uma dessas e depois de algumas manobras consegui entrar. O problema foi sair. Como o espaço era muito pequeno e a rua de paralelepípedo, entre uma ida e outra vinda soltei o freio um pouco antes da embreagem e o carro deu uma descidinha. Foi o suficiente pra encostar na caçamba e eu gritar: caçamba! (que merda.. eu nem gritei isso). Depois disso cheguei a ir no funileiro pra fazer o orçamento e no começo decidi não consertar pelo preço. Depois de um tempo comecei a refletir no quanto a gente se preocupa com os retoques, maquiagens e eliminação das marcas. Porque ao invés de apagá-las não aprendemos a conviver com elas? Ainda procuro pelo ponto exato dessa questão e enquanto não encontro me acostumo com o fato de ultimamente estar com algumas perebas pelo corpo.


Depois de ter assumido sua homossexualidade acho que o Netinho da Bahia deveria regravar
algumas músicas que fizeram tanto sucesso. Sugiro algo mais ou menos assim:

− Ohh Miiiro, mil e uma noites de amor com você...

ou ainda

− Meniiiino, te carreguei no colo menino, cantei pra ti dormir

Eu sinceramente me sinto lesado por todo esse tempo que acreditei na veracidade das letras originais.

Manuscritos da biblioteca de Alexandria, no Egito antigo, desapareceram em um incêndio. Os primeiros livros impressos decairam em pedaços irreconhecíveis. Muitos dos mais antigos filmes cinematográficos foram perdidos. Infelizmente, a história pode se repetir na evolução da Internet. Para que isso não aconteça foi criado o web.archive.org. Lá você poderá encontrar a primeira versão de sites que acessa há anos e relembrar um pouco do passado. Divirta-se.


O corinthians quer ter a maior torcida do Brasil e acaba de fechar patrocínio com quem? Com a jontex!

Seria mais corente se fechasse com o laboratório de fertilização in vitro..

Quando falamos de direito autoral, esquecemos que muitas vezes o conhecimento ou produto desse conhecimento é derivado de informações que foram passadas muitas vezes de graça. Acho que a sociedade deve repensar de que forma deve ser a remuneração, pois não é justo que grandes corporações se apoderem de um produto de forma perpetua, como se esse fosse derivado de um esforço único e exclusivo deles.
Michel Lobo

Penso que devem ser cobrados apenas aqueles que utilizam os produtos para fins comerciais. Mas confesso que ainda não tenho uma opinião totalmente formada sobre o assunto.

Todos estão em busca da felicidade. E sempre em busca, só em busca.. porquê? (esse porque é junto sem acento, junto com acento, separado sem acento ou separado com acento.. enfim.. acho que tá certo do jeito que escrevi). Voltando, porquê as pessoas estão sempre em busca da felicidade e parecem nunca alcançá-la? Porque o conceito de felicidade está errado. Ela não é um estado de euforia e bem estar. Isso se chama estado de euforia e bem estar, é passageiro e faz com que a gente sinta prazer em alcançar. Se tomamos isso como felicidade corremos o risco de estar constantemente correndo atrás do próprio rabo. Portanto, felicidade pra mim é alcançar um nível de auto-conhecimento em que você sempre estará em paz (pleno) com a forma como agir em cada situação. Por isso hoje me defino como um deprimido feliz.

Christiane Torloni na revista “Boa Forma” x Christiane Torloni entregando oferenda para Yemanjá

O que a atriz italiana Anna Magnari diria sobre isso?

- Por favor, não retoquem minhas rugas. Eu levei muito tempo para consegui-las..

Sempre que eu escrevo alguma coisa em inglês tenho a impressão que na verdade to falando na língua do mussum:

- Ok thanks.

- E o outro entende:  ok, brigadis.

Esse é o Helinho..